sábado, 7 de agosto de 2004, by Fabricio S.

Tou meio sem cabeça pra pensar. Idéias desconexas, confusão mental, cansado, sem motivos para rir, exceto esta piadinha:

Assim que começou o velório do ex-Governador Leonel Brizola, a família e alguns íntimos se reuniram no próprio salão onde estava sendo velado o corpo para decidir onde ele seria enterrado. Um filho sugeriu:
"- Deve ser enterrado em São Borja. Afinal, é a sua cidade natal."
Um bêbado, que não se sabe como deixaram entrar no velório, disse com aquela entonação típica dos “bebuns”:
"- Em São Borja pode. Só não pode em Jerusalém!"
Como estava “de fogo”, ninguém deu bola para o que ele disse.
Um neto, então, disse:
"- Acho que deve ser em Porto Alegre, onde ele foi governador duas vezes e liderou a resistência aos golpistas de 64".
O bêbado mais uma vez interveio:
"- Em Porto Alegre pode. Só não pode em Jerusalém!"
Novamente ninguém deu ouvidos a ele. O ex-Governador Garotinho, para fazer média, finalmente sugeriu:
"- Nem em São Borja nem em Porto Alegre. Deve ser enterrado no Rio de Janeiro mesmo, onde o veneram e onde morreu".
E o bêbado novamente:
"- No Rio pode. Só não pode em Jerusalém!"
Aí, perderam a paciência com o cara:
"- Por que este medo que Brizola seja enterrado em Jerusalém? "
E o bêbado respondeu:
"- Porque uma vez enterraram um cara lá e ele ressuscitou!!!"


Amanhã pretendo dormir o dia inteiro, pra chegar logo a segunda-feira e começar uma semana um pouco melhor do que essa.


Clique aqui e comente!

Nenhuma mongolice! Que derrota!