quinta-feira, 11 de março de 2004, by Fabricio S.

Ontem pela primeira vez na vida entra numa filial das Casas Bahia (por falar nisso, aquele chato sumiu um pouco da tv.. ufa). Bem, só entrei lá porque o que eu comprei estava 50 reais abaixo da concorrência local e até da Internet. Bom, cheguei lá, pedi o produto ao vendedor e, quando falei que ia pagar à vista, ele já me olhou meio estranho. Claro, a Casas Bahia é mundialmente famosa pelas 892344 prestações sem juros. Bom, o vendedor pegou meus dados (até pra compra em dinheiro à vista tem que fazer cadastro, absurdo!), me deu a boleta, e pediu para eu me encaminhar até o setor administrativo, no segundo andar. Chegando lá, eu fiquei literalmente bolado. Tinham mais de 50 pessoas pra pagar na fila, sem exagero! Na hora eu pensei: "-Fudeu, vou ficar uma hora nessa fila". Mas o vendedor chegou lá e me falou que eu não precisava ficar na fila, afinal, eu tava pagando no pau. Pra quê... eu acho que preferiria ter ficado uma hora na fila que sumia no horizonte. Quando eu cheguei no caixa, geral começou a gritar coisas do tipo "-Fura fila! Pega, pega!" , "Sabe quanto tempo eu tou aqui?! Sabe?!" e "Eu vim lá de Xerém e tenho que aturar um safado furando fila, assim não dá!". Cara, eu não sabia como me defender. A minha sorte foi que um caixa se levantou e falou mais alto que todo mundo: "Quem paga à vista não enfrenta fila de prestação! Por acaso alguém além dele está pagando à vista?!" Ninguém respondeu nada, e isso acalmou os animos. Paguei os 350 reais, peguei meu produto e fui embora, passando do lado da fila. E ainda tinha gente me encarando, resmungado, apontando pra mim e o cassete a quatro. É a primeira e última vez que compro algo nas Casas Bahia. Podem me chamar de preconceituoso ou o que quiserem, mas pobre é foda, se acha o dono do mundo com aquela porra daquele carnê!


Clique aqui e comente!

Nenhuma mongolice! Que derrota!