sexta-feira, 24 de junho de 2005, by Fabricio S.

Droga, eu odeio ficar pensando em coisas que não têm respostas. E odeio mais ainda quando pessoas contentam-se em aceitar aquilo que lhes é dado como paradigma. Quem disse que o universo é infinito? Ninguém conseguiu provar isso com 100% de certeza. Ok, e se este não for infinito, o que tem no final dele? Não são indagações cruciais à minha existência, mas cassete, como eu queria ter a resposta disso e outras coisas que ninguém pode explicar! Posso até ficar maluco e paranóico pensando nisso, isso é uma verdade. Não que eu não seja maluco e/ou paranóico, afinal, ninguém pode julgar o que é normal. Pra você, o que é normal? Normal é comer com as mãos? Ótimo, e se alguém quisesse segurar seus respectivos talheres com os pés, fugiria da normalidade? Sim. E com isso você olharia para essa pessoa com outros olhos; talvez nojo, desconfiança, desdenho. Isso são modelos, padrões, os malditos paradigmas que ditam como, com quem e o que devemos fazer em nossas vidas para que possamos viver "harmoniosamente" em sociedade. Mas será que sem esses costumes conseguiríamos manter a ordem? Talvez sim, talvez não. Padrões existem, e por toda a eternidade há de existir aqueles que os seguirão e aqueles que fugirão deles, por N fatores, até mesmo para chamar a atenção dos "padronizados". Mas isso foi só um chamariz para atrair sua atenção e fazer com que você perca um tempo precioso. Esses trinta segundos que você gastou lendo isso jamais voltarão. Talvez algo aí em cima tenha sido útil pra você, o que eu acho extremamente difícil, haja vista que eu não disse nada além do que aquilo que você já deve (pelo menos deveria) saber. Na verdade o que eu estou tentando dizer é que nestes quarenta segundos você poderia ter feito algo de grande valor para sua vida. Em quarenta e cinco segundos você pode jogar na Megasena e tornar-se milionário, pode dar uma rosa a alguém especial, pode rir com os amigos, pode chorar no velório de um ente querido, pode ver seu filho nascer, pode decidir o rumo que tomará sua vida: um rumo fácil e sem graça, ou um rumo complicado, mas extremamente gratificante nos momentos certos. Em sessenta segundos, toda a sua vida pode mudar, basta você querer.
Agora você decide: vai passar o próximo minuto da sua vida lendo o poema que fiz, ou vai fazer algo que realmente possa ser recompensador? Sinceramente eu espero que você leia meu texto, pois eu investi alguns minutos da minha vida só pra escrever isso! Portanto, leia o soneto e vá ser feliz depois!

"Hormônios Frenéticos"

Não adianta tomar remédio
Muito menos passar creme
Uma vez por mês ela chega
É a maldita da TPM

Felizes são os solteiros
Eles não têm de aturar
A grande explosão hormonal
Que faz a pobre mulher pirar

Mulheres gritam e choram
Homens se irritam e ignoram
TPM é um problema mundial

Nós homens até que suportamos
Mas piedosamente imploramos
Meninas, tomem anti-concepcional!

* Anti-concepcional sim, mas só depois de consultarem seus respectivos ginecologistas :)
*² Já que não escrevi nada de útil até então, fica aqui uma coisa que aprendi e que vou levar comigo para o resto da vida: “Nunca gaste seu tempo: invista-o.”


Clique aqui e comente!

Nenhuma mongolice! Que derrota!