terça-feira, 1 de fevereiro de 2005, by Fabricio S.

Fevereiro, o mês do Carnaval. Como eu sempre odiei samba e desfiles com fantasias pesadas que rendem milhares de reais em consultas de ortopedistas, me divertia fazendo merda, como encher garrafa de 2 litros com água e mandar na cara de motoristas. Quando eu era pequenino, eu ficava lá, todo paciente, furando a tampinha da garrafa com uma faca quente pra sair aquele jatinho de água. Eu fui crescendo, e o furo também, até o ponto em que não usava mais tampa e ia aquele puta jato na cara do pobre motorista. E quando juntava com outros amiguinhos começava a fazer água com corante, água com gelo, adicionava óleo de carro pra ficar gosmento, cuspia, enfim, tudo pra deixar o dono do carro puto da vida. Lembro-me de uma vez que passou uma loira com o vidro aberto, daí eu fui sem dó nem piedade: molhei o cabelo da perua, e ela saiu correndo pra bater na gente... sem sucesso, pois perua que é perua tá sempre usando salto. Sempre gostei desses meus carnavais alternativos. E hoje em dia eu não vejo mais isso! As crianças só querem saber de ficar dentro de casa na frente do computador, criando comunidades ridículas no Orkut e fazendo inimigos em clãs de jogos de guerra. Você, criança nerd, siga o conselho do titio aqui: nesse Carnaval, jogue água nos carros (e no motorista, é claro), com certeza você vai se divertir muito mais!


Clique aqui e comente!

Nenhuma mongolice! Que derrota!