quarta-feira, 12 de janeiro de 2005, by Fabricio Shsn

No ônibus, dois sujeitos:
-O Flamengo blá blá blá...
-Concordo, aquele cara não serve nem pra esquentar banco!
-Bom mesmo era aquele lateral direito, o Fulano.
-É mesmo, foi ele quem fez o 1° gol naquela final de 98 contra o Cruzeiro né?
-Na combrança de escanteio, golaço!
-E depois o Romário finalizou com aquele gol de letra com o pé esquerdo.
-É, ele correu o campo todo mandando a torcida se calar, até o técnico do Cruzeiro calou a boca.
-Rapá, Mengão é Mengão!


Mengão é o cassete! E é impressionante como esses cachaceiros decoram coisas relacionadas a futebol. E digo que são cachaceiros porque saíram do boteco onde comiam um torresmo de aparência duvidosa, e entraram no ônibus, cada um portando uma bela garrafa de plástico contendo cachaça. E foram assim a viagem toda, relembrando os gols do passado, os jogadores, como eles fizeram os gols, qual era o tecido das camisas, etc e tal. É o mesmo caso de pessoas cegas que têm super-audição: se eles não usam o cérebro pra algo útil, o cérebro se encarrega de fazer com que eles se lembrem perfeitamente da cor da cueca que o Romário usou na Copa do Mundo de 1994.


Clique aqui e comente!

Nenhuma mongolice! Que derrota!