quinta-feira, 6 de janeiro de 2005, by Tiago

Isso aí, vamos clicando aí em cima e enviando fotos! Já tem gente enviando fotos, o que é muito bom... mas e você? É, você! Não, não o outro, você! O que você está esperando para enviar sua foto para o concurso?
- dica: a 7a. regra citada no texto é especialmente encorajada

Causos do comércio... Eu sou um daqueles caras que vivem arranjando traquitanas eletrônicas (chipzinhos, circuitos e tudo o mais) pra fazer projetos e aparelhos simples. Arranjei um circuito pra fazer, daí fui pra loja de eletrônicos pra comprar o material. Fui atendido por uma mulher.
- Pois não?
(desdobrando o papel com a lista dos componentes) - Boa tarde, por favor, gostaria de saber os preços desses componentes... (mostrando o papel para a moça)
- Ah, bla.

Nos primeiros segundos não notei, mas depois caiu a ficha: que raio de pergunta se responde com "bla"? Fora o completo relacionamento da interjeição "bla" com qualquer outro ato durante a minha visita à loja. Mas não parou por aí:
- Aqui, esse bleblué blublo...
- Hã?
- Dubáááã!
- Desculpa, não entendi.
(segurando o riso)
- Tiupãããã!!

Como um estalo de consciência (e consciência do ridículo) ela fica com cara de assustada e me pede mil desculpas, me atende, e eu me segurando ao extremo pra não soltar uma gargalhada na cara da garota. Mas agora fiquei intrigado: que tipo de insanidade é essa que aparece momentaneamente e some tão de repente quanto surgiu? E mais, isso não deve ser um caso isolado... alguém mais passou por algo parecido?


Clique aqui e comente!

Nenhuma mongolice! Que derrota!