terça-feira, 21 de setembro de 2004, by Fabricio S.

Finalmente fui fazer a avaliação física na academia. Se parar pra pensar é uma parada bem gay, eu (só de cueca) e mais um homem trancados numa salinha com colchonetes espalhados pelo chão, mas graças a Deus o médico não é viado. E vai, rabisca aqui, mede aqui, pesa, deita, estica o braço, faz abdominal, um monte de coisas que eu jamais pensei que teria que fazer. Quando ele falou que eu tinha menos de 8% de gordura corporal fiquei todo bobo, porque isso é abaixo da média. Mas o que me deixou bolado foi na hora que tive que fazer 5 minutos de ergométrica. De minuto em minuto eu tinha que dizer a pulsação que tava marcando. E começou, 120. Próxima, 145. Depois, 155. Aí eu já comecei a ficar nervoso, mas continuei pedalando. 165. "Caralho, eu vou enfartar!", pensei. Eu não tinha noção que um coração podia bater tão rápido, eu imaginava que com 160 a pessoa já caia desmaiada no chão. Vai ver que foi por isso que acabei ficando nervoso. E pra fechar legal, 170 batimentos! Eu olhei assustado pra cara do médico, esperando uma resposta do tipo "Você tem que operar o coração", mas não, ele falou: "Relaxa, isso acontece...". E o mais estranho é que eu não tava cansado! O médico disse que é porque eu não tenho feito exercícios regularmente, e isso é verdade, o único exercício que eu tenho feito é passear com a minha cachorra na rua quando ela pede; fora isso, é só levantamento de garfo mesmo. Agora... 170 batimentos?! Uhuw, eu sou sinistro! Com um pouquinho mais de prática eu fecho 200 e ainda entro pro livro dos recordes!


Clique aqui e comente!

Nenhuma mongolice! Que derrota!