sexta-feira, 25 de junho de 2004, by Tiago

Tenho um par de ouvidos muito sensíveis, mais ainda para mongolices cotidianas faladas. Tava indo pegar o ônibus pra faculdade de manhã cedo, passando por uma rua razoavelmente movimentada tinha um grupo de pessoas andando e conversando. Nisso uma dessas pessoas diz, naquele tom de sabedoria típico das pessoas que ficam sabendo de algo novo e fica doido pra contar pros amigos e parentes: "Porra, cê não sabe qual é a nova do Japão... Eles lá não têm mais televisão não, eles tem uns óclinhos que passa as imagem tudo lá!" Logo os interlocutores dizem, numa espécie de espanto com "eu já sabia": "Pois é, esses japoneses inventam cada uma, não é?" "Pois é, não é? Eles também não usam celular não, eles inventaro uma paradinha que troça no ouvido, daí o cidadão fala com a pessoa sem precisar do celular, vê se pode isso?"
Dizem que a ignorância é uma bênção... nesse caso rendeu uma imaginação e tanto! Fiquei imaginando como seria se realmente só houvessem os tais "oclinhos" lá, aquele monte de gente tudo parada que nem bocó olhando pro nada (figurativamente) pra assistir o noticiário... Contive o riso e apertei o passo pra poder rir de uma distância que não causasse problemas.


Clique aqui e comente!

Nenhuma mongolice! Que derrota!