quarta-feira, 26 de maio de 2004, by Fabricio Shsn

Texto Non-Sense N° 3,1415

Rex era apaixonado por Lily. Era só a cadela passar abanando o rabo e exibindo seu oritimbó que Rex ficava maluco. Mas por ser tímido, nunca parou para conversar com a cadelinha mais desejada do bairro. Isso até o dia que Lily ficou no seu primeiro cio. Dezenas de cachorros cheiravam e lambiam Lily, que nada podia fazer, a não ser correr. Rex viu aquilo e ficou inconformado! Como sua amada poderia estar sendo alvo de vários cachorros? Foi então que Rex pulou o portão de sua casa e saiu mordendo todos os cachorros que queriam se aproveitar da pobre Lily. Ele apanhou, mas fez com que todos os seus adversários fossem embora. Morrendo de pena do pobre vira-lata, Lily, uma poodle muito educada, foi conversar com ele:
-Ai Meu Deus, você está bem?!
-Só com uma patinha dodói, mas eu tou legal!
-Ai, coitadinho do meu herói!
E então Lily lambeu o rosto de Rex em sinal de agradecimento.
-Meu nome é Lily, e o seu?
-Rex, Rex da Silva.
-Muito obrigado por ter me ajudado, Rex! Agora eu tenho que ir, meu dono deve estar preocupado. Tchau!
E ali ficou Rex, machucado, mas feliz por ter sido reconhecido por Lily.

Naquela noite, Rex não conseguia dormir pois ficava pensando em Lily, e achou que além de tarado estava realmente apaixonado. Ele não resistiu e foi até a casa de Lily, e ali ficou uivando por alguns minutos, até que uma janela se abriu, e de lá saiu uma bota, que acertou bem na cabeça do pobre coitado.
-Vira-lata maldito! Vai dormir, porra!
Era o dono de Lily, um velho careca e arrogante, que não tinha paciência com nada. Lily assistiu ao episódio, e resolveu fugir de casa. Pulou a janela e chamou Rex, que ficou surpreso com a atitude da poodle.
-Rex, tenho que te contar uma coisa... estou gostando de você!
-Lily! Eu queria te dizer o mesmo!
-Então... tá a fim de ficar comigo?
-Pô, já é!
E ali se beijaram pela primeira vez. Como estava muito frio naquela noite, Rex sugeriu que fossem até sua casinha, já que Lily não voltaria para casa tão cedo.
-Lily, não repara, é casinha de cachorro pobre mas num tem pulga não!
-Ora Rex, eu não me importo com isso. O que importa é que estamos sozinhos...
Rex tremeu na base. Finalmente sua grande noite com Lily havia chegado. O vira-lata já estava montando nas costas de Lily, quando ela falou:
-Rexzinho, acho que não estou pronta pra isso! Sabe, é minha primeira vez... Escuta, vamos deixar isso pra amanhã, tá?
Mesmo morrendo de tesão, Rex resolveu aceitar a decisão de sua amada. E ele dormiu junto dela, só pensando na noite que teriam no dia seguinte.

O galo cantou, e Rex acordou. Mas para sua surpresa, Lily não estava mais ao seu lado. Saiu de sua casinha e olhou no terreno. Nada. Andou pelo quarteirão. Nada de encontrar a poodlezinha. Ele já estava ficando preocupado, quando ouviu um grito de 'Socorro'.
Rex corre até uma casa de onde os gritos pareciam vir, e ali viu Lily encurralada por Max, o pittbull mais malvado da vizinhança. Max falava:
-Vamos lá, Lily! Vem com o papai!
-Socorro! Tarado! Socorro!
-Escuta aqui poodlezinha metida! Hoje você é minha, querendo ou não!
Max pegou Lily a força e subiu em suas costas. Mas por muito pouco tempo. Mesmo sem medir as possíveis conseqüências, Rex pulou o muro e tampou na porrada com Max.
Mordidas, gritos, pêlos voando. No meio da confusão, Lily fugiu e chamou a atenção de um homem que por ali passava. O homem pegou um pedaço de pau e deu na cabeça do pittbull, que desmaiou. Rex, todo fudido e forças e caiu no chão. Lily ficou desesperada:
-Rex!! Fale comigo!!
-Lily...
-Amor!! Você está bem?!
-Eu não sei, tá tudo girando...
O homem, vendo a situação do pobre cachorro, levou-o para um veterinário.
Rex teve 2 costelas quebradas e várias escoriações, mas seu estado era estável. Ficou internado por 15 dias, e Lily ficou todo o tempo ao seu lado.

Recuperado, puderam voltar para a casinha de Rex. E a poodle não parava de se culpar:
-É tudo culpa minha, culpa minha!
-Amor, não fique se culpando, não vai adiantar nada!
-Ai Rex, se eu pudesse fazer algo por você...
-Bem... que tal fazer amor comigo?
Lily parou por um momento e ficou pensando em todo o sacrifício que Rex havia feito até ali para estar ao seu lado. Então ela respondeu:
-Não Rex, eu não vou fazer amor com você, isso não é justo.
-Quê? Como assim?! Eu fiz tudo por você, e agora você não quer?
-Rex, eu gosto muito de você, e é por isso que não vamos transar.
-Eu não entendo!!
-Rex, tenho um segredo pra te contar... eu sou macho.
O vira-lata ri, e fala:
-Que desculpa hein, Lily! Era só o que me faltava...
-É verdade Rexzinho... eu sou macho, e sou gay. Acontece que meu piupiu necrosou e foi cortado quando eu era um filhote, e acho que isso influenciou minha opção sexual. Me desculpe por ter te enganado... adeus, Rex.
De cabeça baixa, Lily foi embora. Sem entender nada, Rex pergunta:
-Não quer ficar comigo beleza, mas quem você acha que engana? Eu vi você no cio! Jorrava sangue!
E lá de longe, Lily responde:
-Eu tenho hemorróidas.


Clique aqui e comente!

Nenhuma mongolice! Que derrota!