quinta-feira, 11 de setembro de 2003, by Fabricio Shsn

Ou eu sou invisível ou então tem gente que não vai com a minha cara. Hoje de noite eu tava no centro da cidade e, como sempre, havia um carinha distribuindo panfletos da "Mãe Dinah" da cidade, a Dona Mayara, uma mulher que te deixa rico e atrai a pessoa amada em três dias. Aham. Enfim, como eu estava de bom humor, decidi pegar o papelzinho só pra ajudar o sujeito. Fui chegando perto do maluco e, na hora que estiquei a mão pra pegar o papel, o desgraçado recolhe a mão e me deixa no vácuo. Pra não pagar muito mico, continuei andando e fingi coçar a mão que estiquei. Pela primeira vez na vida eu resolvo pegar um panfleto voluntariamente, e o cara me ignora. Tá beleza. Andei uns 400 metros, atravessei a rua e tinha outro panfleteiro! Ufa! Pelo menos eu conseguiria fazer a minha boa ação! Confiante, estiquei a minha mão e... vácuo, de novo! O filho da mãe se agachou pra amarrar o tênis! Eu querendo ajudar uma pessoa e minha atenção é desviada para um tênis?! Cassete, nem boa ação estão aceitando hoje em dia...


Clique aqui e comente!

Nenhuma mongolice! Que derrota!