sexta-feira, 13 de junho de 2003, by Fabricio Shsn

Poxa, acho que é a primeira vez na minha vida que alguém escreve algo para mim e eu me emociono. Minha namorada me deu uma carta, e exigiu que eu só abrisse quando eu fosse embora, pois ela estava com medo de que eu risse do que ela escreveu. No ônibus eu li a carta. Era um poema. Meus olhos se encheram de água, acho que isso nunca aconteceu antes por causa de um texto. Cada palavra faz sentido com tudo que já passamos juntos: nossas alegrias, momentos de riso, dificuldades, enfim... Sem ser muito meloso mas já sendo, é o texto que mais mexeu comigo. Vou guarda-lo em algum lugar bem escondido, já que a Bianca não quer que ninguém além do namorado dela leia a carta. E vou respeitar isso. Eu queria que todo mundo visse como essa menina gosta de mim (e eu dela), mas a decisão dela é irrefutável. Bi, te amo! Ah, o dia que passamos hoje foi maravilhoso! Comemos à luz de velas, trocamos presentes, fomos no cinema, tudo de bom! Espero (e exijo de nós) que possamos comemorar o 12 de Junho juntos outras vezes, até nos tornamos banguelas com artrite, artrose, esclerose, trombose, porratodaose... Pra finalizar, mais um lindo anúncio de jornal:


Sheila... Sheila Mello? Carvalho? Who knows? Hmmmm... who cares?

Pain of Salvation - Used (5:22)


Clique aqui e comente!

Nenhuma mongolice! Que derrota!