sexta-feira, 30 de maio de 2003, by Fabricio Shsn

Sabe, eu costumava dizer que mulher e homem têm as mesmas capacidades de guiar um carro, mas depois do que eu e a Bibi presenciamos hoje eu estou quase adotando aquela máxima que diz que "mulher no volante é perigo constante". Completamente absurdo o que a mulher fez. Foi tão ridículo que eu me dei ao luxo de fazer um desenho - maravilhoso por sinal - explicando a ignorância da "motorista".
Bom, era uma linda tarde, típica de inverno, eu e meu bebê estavamos namorando na praça, quando subitamente ouvimos um CABLAM! Olhamos para o lado e tá uma Uno vinho destruíndo a lateral de uma Parati prata que empurrou o Gol branco com o impacto da batida/burrice. Não dava para acreditar. Olhe no desenho. Como você pode ver (perdoe-me se você for cego) a mulher tinha um puta de um espaço para passar entre os carros estacionados, eu não exagerei, ali passa ônibus! Como é que alguém em sã consciência pode bater ali? Logo ali, mão única, que não tem trânsito nem nada! Mas o pior ainda estava por vir. A mulher deve ter ficado desesperada, começou a dar ré, e se não fossem as buzinas e os gritos das pessoas que riam da cara da "bração", ela porraria (de novo!) no carro verde que parou atrás dela! Que vontade de levantar e ir lá perguntar se a mulher queria que eu colocasse o carro atrás do que restou da Parati. Após alguns minutos finalmente ela consegue jogar o carro de qualquer maneira atrás da Parati pro trânsito ser liberado. Mas aí que todo mundo ficou revoltado. A mulher sai do carro, tremendo que nem bambú, e abre a porta do carona. Filha da puta, rapá! Tava levando a filha de no máximo 2 anos no banco da frente, e sem cinto! A criança chorando que nem um bezerro, a mãe dá a filha pra uma velha com cara de cocô que tava no banco de trás e vai olhar o carro! Nem se preocupou com a porra da criança!
Depois de algum tempo chegou o dono da Parati, que não deve ter acreditado no que viu. Pra sorte da mulher o pobre coitado parecia ser gente boa, conversou numa boa e tava até rindo (provavelmente da burrice desta excelente condutora). Depois disso a gente foi embora, nem sei como foi a perícia. Mas se essa mulher não entrar pra um curso de reciclagem na auto-escola (e num psicoterapeuta também) muitas pessoas vão correr risco. Se você também mora em Petrópolis, use capacete, ombreiras e tornozeleiras quando sair de casa e, por favor, tome cuidado com a morena doida da Uno vinho!


Clique aqui e comente!

Nenhuma mongolice! Que derrota!